O ABSURDO-BRASIL quer saber: Cadê o dinheiro da Medida Provisória 522?

Postado por  Fernando em 12, maio, 2011  •  Comentários (65)  • 

      Já cabe uma investigação para apurar onde foi parar o dinheiro que a Medida Provisória 522 que destinou 780 milhões para ajudar os municípios atingidos pelas enchentes. A parte que foi para o Rio de Janeiro sumiu.

 

2000 mil cruzes foram colocadas na areia da praia de Copacabana pelos integrantes do movimento Comissão de Defesa Popular, formado por moradores de Teresópolis para lembrar os quatro meses do temporal que atingiu a região serrana. Esse número representa a estimativa de moradores que morreram durante a chuva no bairro de Campo Grande.

Segundo Azra Vieira, um dos coordenadores do movimento, desde Janeiro a Prefeitura de Teresópolis só limpou a lama das ruas deixando tudo exatamente como ficou desde as enchentes, mas sem a lama.




Na assinatura do convênio entre Governo Estadual e os sete municípios atingidos pelo temporal no dia 12 de janeiro e que autoriza os prefeitos dessas cidades a dar início ao cadastramento das famílias para receber o aluguel social onde seis mil famílias seriam beneficiádas, o senhor Sérgio Cabral destacou qua a iniciativa seria uma pronta resposta dos governos Estadual e Federal.

- É muito importante tirar as pessoas do desconforto e da apreensão e levá-las para uma residência segura. Faremos de maneira integrada um modelo de cadastramento muito bem organizado, com os três níveis de governo, celeridade , blá, blá, blá.

O aluguel social foi uma tortura para receber, as famílias que tiveram sorte de receber peregrinaram pelos guichês e salas da prefeitura.

Dos 780 milhões, parte que veio para os projetos de reconstrução da região serrana, ninguém viu até agora. Onde foi parar esse dinheiro, Sérgio Cabral?

O ABSURDO-BRASIL.COM vem alertando quanto ao cinismo e a falta de vergonha com que Sérgio Cabral trata esse tipo de assunto, veja aqui uma matéria que publicamos na época da tragédia,
http://www.absurdo-brasil.com/industria_da_tragedia.html era o prenúncio de tudo que está acontecendo hoje. O descaso, o cinismo e a falta de empenho do governo do estado em relação aos, ainda, desabrigados é impressionante.

Cada vez mais a frase: "Se esse fosse um país sério", faz mais sentido. Em um país sério o governador Sérgio Cabral já estaria fora desse cargo. Seus interesses e prioridades não são os de nosso povo. Sua política é a mesma que deixou Paulo Maluf famoso com o slogan: ele rouba mais faz. O Maluf construia pontes e valorizava um metro de viaduto, de estradas a preço que em outro país se construia kilometros de estrada. O Sérgio cabral age de forma mais danosa para a sociedade, enfia na população os UPAs, mesmo que esses não funcionem ou que não solucionam o problema da peregrinação dos contrubuintes pelos hospitais. Ele cria um cartão para que o necessitado tenha crédito para pequenas compras, mesmo que o pai de família continue desempregado. Um verdadeiro nazi-facista enrrolador e enganador.
         

Absurdo-brasil.com


Deixe seu comentário aqui

Veja mais:
Você sabe quais os programas de TV a Dilma Roussef assiste?

Um país movido a eventos.

Japão será reconstruído antes que os Mercenários do Poder Público tenha um projeto concreto de ajuda para a Região Serrana.

A farsa de Sérgio Cabral está ruindo. Já são seis hospitais sob intervenção da Justiça.
       
O samba pede passagem entre os Hospitais em ruínas no Rio de Janeiro.   

   


Sobre nós.  

Nessa nave chamada Terra, o povo não se conforma mais em ser conduzido, ser meros passageiros. Todos, usando a tecnologia cada vez mais fácil e próxima, temos consciência de que podemos, de alguma forma fazer parte da tripulação. leia mais...